Prémio de Boas Práticas

A Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Hospitalar promove desde 2006 a realização do Prémio Boas Práticas em Saúde, com o patrocínio da Direção-Geral da Saúde, envolvendo também a colaboração tutelar da Administração Central do Sistema de Saúde e Administrações Regionais de Saúde do continente e os serviços centrais de saúde das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira. A criação do Prémio teve por base potenciar o nível de saúde das populações, bem como, atender às necessidades e expectativas dos cidadãos, pretendendo distinguir e premiar o trabalho dos profissionais ou das equipas dos serviços de saúde dos setores público, privado e social, que, no seu quotidiano, desenvolvam projetos com qualidade nas vertentes: equidade; efetividade; eficiência e inovação.

O Prémio Boas Práticas em Saúde, tem como principal objetivo dar a conhecer as boas práticas, com vista a replicar as mais-valias para o bom desempenho do Sistema de Saúde. Pretende-se suscitar o desenvolvimento de ações de mudança, reunindo as condições mais favoráveis, a fim de poderem constituir-se em casos de excelência, ilustrando Boas Práticas a generalizar futuramente.

Os objetivos para o Sistema de Saúde - Obtenção de Ganhos em Saúde, pela Promoção de Contextos Favoráveis à Saúde ao Longo do Ciclo de Vida, pelo Reforço do Suporte Social e Económico na Saúde e na Doença, e pelo Fortalecimento da Participação de Portugal na Saúde Global e os Eixos Estratégicos do Plano Nacional de Saúde (PNS 2012-2016): Promoção da Cidadania em Saúde, Equidade e Acesso, Qualidade em Saúde e Políticas Saudáveis, consolidam os princípios em que assenta o Prémio de Boas Práticas.

Também a Estratégia Nacional para a Qualidade em Saúde, que tem como prioridades estratégicas: Qualidade clínica e organizacional; Informação transparente ao cidadão; Segurança do doente e Gestão integrada da doença e inovação em saúde, representa um marco estratégico para o desenvolvimento da Qualidade e Inovação no Serviço Nacional de Saúde.

A inovação no domínio da saúde em termos de produtos e serviços, de organização e de prestação de cuidados tem potencial para melhorar a qualidade dos cuidados aos doentes, dar resposta a necessidades ainda não atendidas e, ao mesmo tempo, melhorar a relação custo/eficiência e a sustentabilidade dos cuidados. Segundo a Estratégia Europa 2020, a inovação na saúde contribui para dar resposta ao desafio da sustentabilidade do setor, no contexto da evolução demográfica.

É pois fundamental, neste domínio, levar a cabo uma utilização mais racional e eficiente dos recursos disponíveis, reconhecendo e destacando as Boas Praticas em Saúde. Em síntese, esta iniciativa proporcionará a participação de projetos em domínios em que exista valor acrescentado de cariz nacional e regional/local comprovado com base nos seguintes pressupostos:

• Intercâmbio das melhores práticas;

• Apoio ao desenvolvimento de redes para a partilha de conhecimento ou a aprendizagem mútua;

• Reação aos mecanismos de segurança do doente para reduzir os riscos e atenuar as suas consequências;

• Desbloqueamento do potencial de inovação em matéria de saúde;

• Ações que possam conduzir a um sistema de otimização de recursos e avaliação comparativa, a fim de permitir uma tomada de decisão esclarecida;

• Melhoria das economias de escala, evitando o desperdício devido à duplicação de esforços e otimizando o uso dos recursos financeiros.

A manutenção de um SNS, mais eficiente e sustentável, é um desafio que envolve todos os intervenientes do Sistema de Saúde, num esforço de cidadania em que todos os profissionais de saúde devem participar.

Para melhor operacionalizar estes objetivos, anualmente serão analisadas as áreas temáticas relevantes para o sistema de saúde e às quais os projetos se devem reportar.

Eventos